A oração que eleva as mulheres da pobreza à igualdade

 

Crédito: Joy Cusack—Staff

Neera Kapur

Moro em Mumbai, Índia, e passei muito tempo refletindo profundamente sobre ideias espirituais que pudessem não apenas expor a pobreza, mas que ajudassem a eliminá-la. Estou particularmente interessada nas questões que envolvem mulheres e as circunstâncias que as mantêm em condições de pobreza.

Em muitas culturas, incluindo a minha, tem havido progresso, mas, mesmo assim, muitas mulheres ainda estão sujeitas à limitação e humilhação, e são tratadas como objetos ou capachos para serem pisados. A forma como são humilhadas no mundo “imaginário” dos filmes parece estabelecer um padrão de como elas devem ser tratadas em casa. Oportunidades para uma educação formal também lhes são limitadas e, por essa razão, esse problema parece sem solução.

Desde que comecei a ler os escritos de Mary Baker Eddy, especialmente Ciência e Saúde, tem havido grande mudança em minha própria vida e em minha capacidade de ajudar outras mulheres. Entretanto, cheguei à conclusão de que a dignidade da condição da mulher, ou seja, da dignidade feminina, precisa ser restaurada às mulheres, o que só pode ser feito por meios espirituais, que elevam tanto a condição dos homens quanto das mulheres. Em meu estudo da Ciência Cristã, aprendi que nossa origem como filhos de Deus é explicada no primeiro capítulo do livro do Gênesis, na Bíblia Sagrada.

No Gênesis, a Bíblia diz que Deus criou o homem e a mulher à Sua imagem e semelhança. A partir daí, pode-se inferir que a criação de Deus, masculina e feminina, tem o objetivo de se expressar, não de ser suprimida. Essa declaração certamente fala de igualdade, integridade e plenitude, com homens e mulheres tendo direitos e privilégios iguais.

 

Deus reconhece a todos os Seus amados filhos

Representar a Deus como feminino, não é uma punição. O bem não é algo que pertence a alguns e a outros não. Assim como o sol distribui a luz de forma igual, incondicionalmente, também Deus, em Seu amor e sabedoria, reconhece a todos os Seus amados filhos.

A Sra. Eddy é o meu modelo, porque a sua experiência de vida eleva todos os aspectos da condição da mulher. À medida que progrediu em sua compreensão acerca do seu relacionamento com Deus como Pai-Mãe, como Amor divino e universal, sua expressão desse Amor resultou em saúde e cura.

Um trecho do poema de Eddy, “Satisfeito”, oferece uma perspectiva muito útil:

“A terra, enfim, ao despertar, 
Desfruta paz!
A Deus obedecer, amar, 
Nos satisfaz”

(Hinário da Ciência Cristã, 160).

 

A discriminação secular das mulheres na Índia e na Ásia está sendo e continuará a ser derrubada. Mas os esforços, inspirados pela oração, de elevar a condição da mulher ainda são necessários nessas sociedades, onde as mulheres são muito mal tratadas e onde a falta de uma educação formal frequentemente as obriga a ocuparem empregos humilhantes.

 

A oração consagrada está trazendo purificação

Entretanto, constato em meu trabalho com diferentes organizações que a oração consagrada de muitas pessoas está trazendo uma purificação que é muito necessária. Algumas Organizações Não-Governamentais (ONGs) têm concentrado esforços para ensinar a ler e a escrever não apenas às crianças, mas também às suas mães.

Artigos de The Christian Science Monitor também mostraram sinais positivos de mudança. A edição de 30 de janeiro de 2006 noticiou: “as mulheres paquistanesas desafiam as ameaças e participam em maratona mista”, e a de 8 de maio do mesmo ano mencionou que “as mulheres afegãs abrem negócios, ajudam a reconstruir uma nação dividida”. Isso mostra que o papel das mulheres está sendo reconhecido, mesmo que de maneira ainda modesta. Cada vez mais as pessoas percebem a Deus como Mãe, que inclui um senso bom e divinamente amoroso de maternidade. Cada um desses passos, por menor que possa parecer no âmbito geral das coisas, faz a diferença.

Costumava administrar uma agência de empregos em Bombaim. Sempre que entrevistava candidatas a empregos, compartilhava com elas ideias sobre sua identidade espiritual, como também sobre a necessidade de elas valorizarem as qualidades que manifestavam e de acreditarem na sua capacidade de expressar essas qualidades.

A maioria delas sempre havia pensado sobre si mesma como inferior aos homens, mas a reação era sempre positiva quando compartilhávamos esta definição de homem, conforme consta em Ciência e Saúde: “a idéia composta que expressa Deus e inclui todas as ideias corretas” (p. 475).

Penso frequentemente na experiência da minha querida mãe. Ela quase não tinha educação formal, e crescera em uma cultura em que a mulher era considerada como uma peça de mobiliário doméstico, que fazia o que o homem da casa queria. Mulheres daquele tempo não expressavam suas opiniões. Qualquer desejo de progredir além das quatro paredes da casa era sufocado pelo medo.

 

Você é completa, não falta nada em você”

Foi então que um Praticista da Ciência Cristã lhe disse: “Você é completa, não falta nada em você”. O reconhecimento da sua natureza espiritual abriu o caminho para que sua identidade, como uma filha de Deus completa, viesse à tona.

Uma senhora idosa, mãe de uma amiga, e que achava que ela não tinha nada a oferecer ao mundo e que teria de passar a vida inteira lamentando o fato de ser mulher, foi despertada dessa maneira de pensar por este versículo bíblico: “Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador…” (Joel 2:25). Essa promessa lhe permitiu sentir o amor de um Deus bom, sempre presente.

Ela compreendeu que tinha os mesmos direitos que qualquer outra pessoa, que era amada como qualquer outra pessoa, que era tão cuidada e tão protegida quanto qualquer outro indivíduo. Começou a se interessar pelas coisas ao seu redor, e a expressar a Vida, que é Deus, o bem.

Logo ela teve condições de se aproximar do filho que estava morando nos Estados Unidos. Antes de deixar a Índia para se juntar a ele, ela conseguiu assumir o que muitos indianos consideravam como papel de “homem”: vender propriedades e contratar homens para fazer o trabalho para ela. Ela compreendeu sua integridade, com qualidades tanto masculinas quanto femininas, e regozijou-se com essa nova compreensão.

A obra de restauração e redenção começa em cada consciência individual, à medida que deixamos nosso coração transbordar com o amor e a compaixão, não apenas pelas mulheres, mas também pelos homens. Ou, como o coloca Ciência e Saúde: “Cidadãos do mundo, aceitai a “liberdade da glória dos filhos de Deus”, e sede livres! Esse é vosso direito divino” (p. 227). Esse é o dom de Deus para nós, vamos usá-lo!

Somos completos, nada nos falta, somos livres de qualquer defeito ou incapacidade. Vamos reconhecer essa integridade e regozijar-nos na verdade espiritual, irreversível e inegável de que todos nós somos filhos de Deus, plenamente completos e satisfeitos.

Neera é Praticista da Ciência Cristã e mora em Mumbai, Índia.

Artigo originalmente publicado no site ,spirituality.com em 13 de julho de 2006.

 Fonte: http://www.arautocienciacrista.com/arauto/articles/0312a.jhtml
Acesso em: 10/03/2013
Anúncios

Sobre cienciacristabrasil

A Ciência Cristã ou Christian Science foi descoberta por Mary Baker Eddy em 1866, nas proximidades de Boston, MA, EUA. Baseia-se na vida, palavras e obras de Jesus Cristo. Ela é um movimento religioso global. Está aberta a todos no livro: CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS, de autoria de Eddy.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s