Criei-me Numa Casa onde minha…

Nome omitido

Criei-me Numa Casa onde minha mãe, como estudante da Ciência Cristã, esforçava-se com persistência em expressar as qualidades cristãs de fé, virtude, paciência e caridade. Meu pai, entretanto, causava muito desgosto em nossa casa com seu comportamento irregular, devido ao abuso periódico de álcool.

Grande parte de minha juventude foi vivida numa medrosa expectativa de como seria o dia seguinte. Além do medo, eram freqüentes os sentimentos de vergonha e desrespeito. Depois do falecimento de minha mãe, fiquei a compartilhar a casa da família com meu pai e meu pequeno filho. Embora o vício de beber tivesse diminuído, eu ainda carregava o que hoje se chamariam “cicatrizes” por ter tido um pai alcoólatra. Além disso, meu pai fazia-se acompanhar por uma mulher mais nova, que fizera sua aparição muito antes do falecimento de minha mãe.

As circunstâncias do passado e do presente pesavam bastante em meu coração. Sentia um conflito permanente pelos sentimentos que nutria por meu pai, pois regra geral não coincidiam com o que eu estava aprendendo sobre Deus e o homem no meu estudo da Ciência Cristã. Durante esses anos houve períodos de iluminação espiritual que trouxeram muita paz, mas que não permaneceram perante um comportamento insensato.

Há dois anos consegui deixar de lado outros empreendimentos para me concentrar na busca de uma melhor compreensão de Deus e de minha própria identidade espiritual. Minha busca devotada teve o apoio em oração de um dedicado praticista da Ciência Cristã.

Eu precisei substituir com afinco um conceito de identidade como algo mortal, que parecia carregar os efeitos desse abuso emocional, por uma compreensão de minha individualidade original, pura, inocente e espiritual. Isso exigiu uma disposição contínua de rejeitar com firmeza falsos conceitos sobre o homem e alinhar meu pensamento com a Mente divina, bondosa, a única inteligência criadora do universo.

A libertação começou a se dar quando reconheci que aquilo que, para mim, parecera a tentativa deliberada de desfazer nossa família, não fora mal intencionada. Um sentimento de compaixão me envolveu e vi com clareza que esse cenário era inteiramente o resultado da ignorância — ignorância da genuína identidade do homem. Na verdade, meu pai e eu sempre fôramos aparentados através do amor inseparável de nosso Pai comum, Deus.

Desse momento em diante vi que nenhum dos dois tinha de estar limitado pelas afirmações sem inteligência da mente mortal — hereditariedade, indignidade e humilhação. Tive um vislumbre do que nossa Líder, Mary Baker Eddy, declara com tanta profundidade em Miscellaneous Writings: “Seria cruel injustiça que uma criatura inocente nascesse destinada a sofrer por toda a vida por culpa dos erros e pecados de seus pais. A Ciência não considera que o homem seja um criador, revelando assim as harmonias eternas da única origem viva e verdadeira, Deus.” A oração e o estudo me deram a capacidade para agora aceitar e relacionar-me com esse parente querido.

Poucos meses mais tarde, certifiquei-me de que tinha se dissolvido o mal-estar sentido até então ao ver-me forçada a participar em acontecimentos sociais com meu pai e sua companheira. Depois de um fim de semana passado em família, veio-me o pensamento: “Você poderia lavar os pés deles — amá-los, como Cristo Jesus nos ensinou que deveríamos fazer?” Sem hesitação, minha resposta foi afirmativa.

É com a mais profunda humildade que relato este testemunho, pois só a presença infinita do poder divino, poder do qual toda a humanidade pode usufruir através das regras científicas da Cristandade, como foram reveladas à Sra. Eddy, poderia ter trazido uma mudança de pensamento tão drástica. Quero expressar minha sincera gratidão à minha querida mãe, por sua firmeza em apoiar minha educação espiritual, pelos professores da Escola Dominical da Ciência Cristã, que com muito desprendimento me guiaram e pela bênção inestimável que foi tomar o curso primário de Ciência Cristã. Todos os dias e com muita freqüência meu pensamento proclama: “Obrigada, Pai-Mãe Deus” e com sinceridade eu o exprimo.

Nome omitido

– See more at: http://pt.herald.christianscience.com/shared/view/rt2hlzqfey?s=f#sthash.gm6j79gI.dpuf

Anúncios

Sobre cienciacristabrasil

A Ciência Cristã ou Christian Science foi descoberta por Mary Baker Eddy em 1866, nas proximidades de Boston, MA, EUA. Baseia-se na vida, palavras e obras de Jesus Cristo. Ela é um movimento religioso global. Está aberta a todos no livro: CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS, de autoria de Eddy.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s