A confiança radical em Deus traz cura

com colaboração de Heloísa Rivas, Orlando Trentini, Augusto Jorge Azevedo

Da edição de outubro de 1995 dO Arauto da Ciência Cristã

Em todas as partes do mundo os programas em ondas curtas do O Arauto da Ciência Cristã chegam a um grande público. Achamos que os leitores que não tenham tido a possibilidade de ouvir essas transmissões gostariam de ler, de vez em quando, algo desses programas radiofônicos.

Numa entrevista radiofónica do O Arauto da Ciência Cristã, a produtora e apresentadora do programa, Heloísa Rivas, entrevistou Orlando Trentini, de São Paulo, Brasil, e Augusto Jorge Azevedo, do Porto, Portugal. As idéias abordadas durante essa conversa mostram como é possível, nos dias de hoje, seguir os ensinamentos do Mestre, Cristo Jesus, de forma tangível. A prática da cura, ensinada no cristianismo de Jesus, não se limita à sua época. É uma Ciência que se pode provar, estudar e aplicar. Nada tem a ver com fé cega. Longe da superstição ou do milagre, a Ciência Cristã também nada tem a ver com êxtase emocional ou estados de transe. Está ao alcance, boje, daqueles que a queiram aprender e depositar confiança radical e exclusiva no poder de Deus.

Heloísa Rivas — A cura por meios espirituais desperta muito interesse. O que você recomendaria às pessoas que desejam conhecê-la?

Orlando Trentini — Muita gente que se apóia nos ensinamentos da Bíblia sabe que a solução de problemas físicos pode ser obtida mediante a oração. O primeiro passo consiste em afastar o olhar da matéria para o Espírito. Na oração há solução segura que conduz à cura de doenças, de dores e dos efeitos de acidentes. Para quem aprende a confiar em Deus, é natural entregar-se a esse Pai-Mãe onipotente, sem vacilar. Ele é Vida sempre presente.

Apesar disso, há pessoas que têm pouco conhecimento do poder sanador de Deus. Para elas, a oração parece algo pouco tangível, pouco prático quando se necessita de uma cura, pois não podem ver, medir ou pesar materialmente o que está sendo feito para ajudar o paciente. Por isso, parece-lhes mais fácil ou mais seguro confiar naquilo que se faz fisicamente, nalgum produto ingerido ou aplicado no corpo.

Heloísa — Mas à medida que se estuda a Bíblia e o livrotexto da Ciência Cristã, Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de Mary Baker Eddy, pode-se começar a entender melhor o que é Deus, e como recorrer a Ele. Pode-se dar um passo além da mera fé, e chegar a compreender algo acerca de Deus.

Orlando — É claro. A compreensão espiritual permite confiar de todo o coração no poder de Deus, sempre presente e em ação. A própria Bíblia nos assegura disso, ou seja, de que cada um que se volta a Deus de todo o coração pode receber essa cura. O profeta Jeremias registra em seu livro estas palavras: “Cura-me, Senhor, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.”1 E nos Salmos, lemos: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades; quem sara todas as tuas enfermidades; quem da cova redime a tua vida, e te coroa de graça e misericórdia”.2

Cristo Jesus curou por meios espirituais e ensinou seus discípulos a curar por meio da oração. O Novo Testamento está cheio de relatos de curas feitas por Jesus e por seus discípulos.

Heloísa — E ainda nos dias de hoje temos belíssimos exemplos de curas por meios espirituais. O Augusto vai nos contar sobre sua experiência.

Augusto Azevedo — Há mais ou menos três anos, um dia, ao atravessar uma rua, não reparei que a luz do semáforo havia mudado e o trânsito começara a arrancar. De repente, uma motocicleta em velocidade me atropelou e me arremessou ao ar. Caí em pé, e vi que o motociclista havia sido jogado ao chão. Em vez de me preocupar comigo, fui socorrer o senhor da moto. Esse gesto foi muito importante. Não me queixei nem o culpei, mas tentei ajudá-lo a levantar-se e ofereci-me para pagar parte do conserto da moto. Assim fazendo, esqueci-me de mim próprio.

Heloísa — Sua atitude foi deveras altruísta!

Augusto — Eu estava realmente desejoso de ajudá-lo. Logo as pessoas se dispersaram, ele seguiu seu caminho e eu me dirigi ao meu escritório. Passados alguns minutos após lá chegar, comecei a sentir uma dor cada vez mais forte no lado em que havia sido atingido. Quando, momentos mais tarde, fui ao banheiro, percebi que havia recebido ferimentos internos, pois eliminei grande quantidade de sangue. Fiquei muito alarmado, pensando que havia acontecido algo com um rim.

Heloísa — Como foi que você aplicou o que havia aprendido na Ciência Cristã?

Augusto — Graças ao meu estudo da Ciência Cristã, eu sabia que devia imediatamente acalmar-me do pânico, pois o temor indica falta de confiança. O medo pressupõe que Deus não é infinito, onipresente e onisciente. Para vencer esse temor tão forte, recolhime à oração.

O que me veio ao pensamento foi a declaração científica do ser, que aparece no livro Ciência e Saúde, da Sra. Eddy. Sentei-me à escrivaninha e comecei a escrever, bem devagar, sentindo o significado de cada frase de toda essa exposição, que diz: “Não há vida, verdade, inteligência nem substância na matéria. Tudo é Mente infinita e sua manifestação infinita, porque Deus é Tudoem-tudo. O Espírito é a Verdade imortal; a matéria é o erro mortal. O Espírito é o real e eterno; a matéria é o irreal e temporal. O Espírito é Deus, e o homem é Sua imagem e semelhança. Por isso o homem não é material: ele é espiritual.”3

Não foi a vã repetição dessas palavras o que me fez sentir melhor. Foi a interiorização do significado de cada uma delas, ou seja, de que o homem não é mera substância material, de carne, osso e sangue. Ele é de fato espiritual e cuidado por Deus. Venci o medo e senti plena confiança nessas idéias. E não tive a tentação de ir ver se o problema tinha passado, ou como estavam as condições da matéria. Menos de meia hora depois, tive de novo de ir ao quarto de banho e então constatei que já não eliminava nenhum vestígio de sangue.

Heloísa — Foi uma cura praticamente instantânea?

Augusto — Penso que sim, foi questão de menos de uma hora. A dor foi desaparecendo devagarinho e aquele sintoma assustador também desapareceu completamente. Nunca mais tive nenhum problema.

Heloísa — A exposição científica do ser é uma declaração de suma importância, porque apresenta incontestavelmente a natureza espiritual do homem, como os ensinamentos de Cristo Jesus o revelam. O relato do Augusto mostra a importância de confiar radicalmente no poder de Deus. Estamos muito agradecidos, pois esse poder está à disposição de todos.

1 Jeremias 17:14.  2 Salmos 103:2–4.  3 Ciência e Saúde, p. 468.

– See more at: http://pt.herald.christianscience.com/portugues/edicoes/1995/10/045-10/a-confianca-radical-em-deus-traz-cura#sthash.2z610i7G.dpuf

Anúncios

Sobre cienciacristabrasil

A Ciência Cristã ou Christian Science foi descoberta por Mary Baker Eddy em 1866, nas proximidades de Boston, MA, EUA. Baseia-se na vida, palavras e obras de Jesus Cristo. Ela é um movimento religioso global. Está aberta a todos no livro: CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS, de autoria de Eddy.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s