Você já é bom

Patricia Hofer Holmes

Da edição de junho de 1991 dO Arauto da Ciência Cristã

 

Será Que Você às vezes se sente espiritualmente fraco? Você não é o único. Esse sentimento de inferioridade perante alguma situação não é novo. Se o domínio sobre o pecado parece nos escapar, talvez estejamos acreditando na necessidade de sofrer para entrar no reino dos céus. Mas não foi isso que Cristo Jesus ensinou. Ele disse: “Sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” e “Nada absolutamente vos causará dano.”

Claro que há sérias exigências cristãs quanto ao arrependimento, quando necessário, mas os ensinamentos de Jesus mostram como nos livrar do sofrimento. A doutrina de Jesus incluía a libertação do pecado, da doença e da morte. Essa liberdade não é por sermos humanamente perfeitos, mas é o resultado do reconhecimento de nosso verdadeiro parentesco com Deus, um relacionamento que tem de incluir domínio, saúde e inteireza.

A Ciência Cristã, a Ciência do Cristo, está fundamentada no que Jesus compreendia e demonstrava com tanta clareza e poder através de suas muitas obras de cura e salvação. Essa Ciência revela a inteireza e a perfeição espirituais já presentes no homem, a inocência, isto é, isenção de pecado, de que cada um de nós realmente goza neste exato momento. Logo, se essa é a verdade acerca do ser, então podemos começar a demonstrá-la, aqui e agora, e perceber que o Cristo nos livra de toda pretensa lei de punição, penalidade ou condenação.

Alguns anos depois de formada, no início de minha carreira de professora, comecei a sofrer de verrugas na planta dos pés. Estava procurando compreender e aplicar algo do que a Ciência Cristã ensina. Embora só procurasse a libertação através da cura espiritual e não desejasse outros meios de cura, durante aqueles meses havia ocasiões em que me sentia deprimida.

Pelo estudo da Ciência Cristã, eu tinha aprendido que as dificuldades físicas nem sempre são aquilo que obviamente parecem. A doença e a dor não são o resultado daquilo que a matéria faz, mas do que a mente mortal alega fazer. São o resultado do pensamento material que procura contradizer a saúde e a bondade amplamente concedidas por Deus a Seus filhos.

Orando para me libertar desse sofrimento, percebi que havia muito mais a ser feito, a fim de viver de acordo com minha mais elevada compreensão do que constitui o homem. O homem é o reflexo impecável e espiritual de seu Pai-Mãe Deus. Percebi, no entanto, que era ríspida e crítica em meu relacionamento com os outros. Isso fazia com que os contatos, às vezes, se tornassem tão irritantes e incômodos quanto as plantas de meus pés. Era imprescindível melhorar minha conduta humana, alinhando-a com aquilo que eu sabia ser correto.

Como todos sabemos, isso não é tão fácil como a princípio parece. Eu nem sempre tinha vontade de expressar amor. Até considerava minhas críticas justificadas: eu distinguia claramente; os outros é que estavam fazendo as coisas erradas. Tentei empregar meios humanamente perfeitos, mas constatei que eram ineficazes e sem continuidade.

Continuei, porém, estudando a Bíblia e Ciência e Saúde, o livro-texto da Ciência Cristã de autoria da Sra. Eddy. Certo dia, estava lendo a definição de óleo em Ciência e Saúde. Ser “ungido com óleo” é um procedimento que ocorre com freqüência na Bíblia. Parecia claro que eu necessitava do suave bálsamo do óleo que Ciência e Saúde define como “consagração; caridade; doçura; oração; inspiração celestial”. Depois disso, procurei ser mais meiga e benevolente para com os outros. Mas apesar dos sérios esforços para expressar essas qualidades, não encontrava a cura.

Então, algumas semanas mais tarde, ao ponderar de novo essa definição, volvi-me humildemente a Deus em oração, com o sincero desejo de ser curada, não apenas das verrugas, mas também dos modos indelicados, a fim de poder ser aquela que Deus queria que eu fosse. De repente, percebi que a necessidade não consistia em adquirir humanamente, de alguma forma, essas magníficas qualidades do óleo, mas em perceber que elas realmente não estavam faltando em meu verdadeiro ser espiritual. A delicadeza, a inspiração e a caridade faziam parte de mim, como filha espiritual de Deus. Eu já incluía essas qualidades amorosas porque minha identidade verdadeira era o reflexo, a imagem e semelhança de Deus, o Amor divino.

Em vez de tentar simplesmente ser melhor, sob o ponto de vista humano, eu precisava rejeitar por completo minha própria percepção material a meu respeito e reivindicar minha herança espiritual de pureza, inteireza e amor. Percebi que minha perfeição espiritual estava presente naquele exato momento. Eu só podia ser gentil e compassiva porque a bondade e o amor são a única herança que o homem realmente possui.

O desconforto cessou imediatamente e as verrugas desapareceram sem deixar traços. Passei a trilhar o caminho da regeneração, no qual continuo há muitos anos. Comecei a ser mais amorosa, não de uma maneira artificial, mas porque realmente sentia mais amor. À medida que o egotismo e um falso sentimento de superioridade intelectual desapareceram, a compaixão, a solicitude e a gentileza começaram a aparecer.

A lição mais importante dessa experiência, porém, é que compreendi não ser preciso provar meu mérito perante Deus. Não resta dúvida de que eu precisava demonstrar que o bem que eu compreendia era inerente ao homem de Deus. Mas a mudança em meu coração começou na hora em que vislumbrei apenas um pouco do que o homem realmente é, como filho de Deus. Foi essa mudança de coração, esse ceder ao Cristo, à Verdade, que me curou.

Essa experiência mostrou-me claramente que não somos curados só como resultado de boas ações e atitudes amáveis, embora estas sejam sempre essenciais ao verdadeiro cristianismo. Se o mero agir corretamente, do ponto de vista humano, resultasse em cura, então os filantropos e humanistas não ficariam doentes. A cura vem apenas quando Cristo toca o coração, à medida que cedemos à idéia verdadeira de Deus, ou seja, a realidade espiritual do ser, que está sempre presente.

Ciência e Saúde explica essa sanadora mudança de coração, da seguinte maneira: “O propósito e o motivo de viver retamente podem ser teus agora. Conquistado esse ponto, terás começado como devias. … Se trabalhares e orares com motivos sinceros, teu Pai abrir-te-á o caminho.”

Se estivermos esperando até sermos bons a ponto de merecer a cura espiritual, precisamos lembrar que Cristo Jesus disse: “O reino de Deus está dentro em vós.” Todo o bem que algum dia possamos obter ou dele necessitar, é realmente nosso agora mesmo. Por isso, a oportunidade de sermos curados está sempre presente conosco. Deus nos confere plenamente Sua graça sanadora e Seu amor. Podemos demonstrar isso agora mesmo e ser curados.

– See more at: http://pt.herald.christianscience.com/portugues/edicoes/1991/6/041-06/voce-ja-e-bom#sthash.7sPAisqq.dpuf

Anúncios

Sobre cienciacristabrasil

A Ciência Cristã ou Christian Science foi descoberta por Mary Baker Eddy em 1866, nas proximidades de Boston, MA, EUA. Baseia-se na vida, palavras e obras de Jesus Cristo. Ela é um movimento religioso global. Está aberta a todos no livro: CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS, de autoria de Eddy.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s